Microbiologia do solo e sua importância para a construção da fertilidade

microbiologia do solo

A fertilidade do solo é composta por três grandes pilares como químico, físico e biológico,  a microbiologia do solo é um dos três fatores que determinam as características do solo e influenciam diretamente em sua produtividade. Apesar de ocupar menos de 1% do volume total de massa do solo, os microrganismos possuem importantes funções para o desenvolvimento das lavouras.

Os microrganismos do solo podem ser classificados como bactérias, actinomicetos, fungos, protozoários, vírus e microfauna. Eles são encontrados principalmente nas camadas mais superficiais do solo, entre 10-30 cm de profundidade. No entanto, é possível encontrar uma enorme biodiversidade nesta pequena fração do solo.

O papel da microbiologia do solo para a agricultura

Os microrganismos presentes na microbiologia do solo apresentam diferentes características e auxiliam em diferentes funções para melhorar a fertilidade do solo. É importante ressaltar que esses organismos não atuam de maneira isolada, mas interagem entre si e o resultado dessa interação influencia a fertilidade e, consequentemente, a produtividade das culturas.

A importância da microbiologia do solo se deve, sobretudo, ao seu papel na participação da ciclagem e disponibilização de nutrientes, principalmente na disponibilização de P, mineralização e fixação do N. Vale ressaltar que a fertilidade não é alcançada devido à quantidade de sais minerais no solo, mas sim, pela atividade microbiana que torna os sais minerais disponíveis.

A microbiota do solo também tem papel fundamental na estruturação física e agregados do solo, ou seja,  atua na incorporação de material orgânico, formação de bioporos e síntese de moléculas cimentantes, promovendo ao solo um melhor ambiente para o desenvolvimento das raízes das plantas.

Além disso, a microbiologia do solo é de vital importância para a realização de uma série de outras atividades importantes para a construção e manutenção da fertilidade do solo. Dentre elas, podemos destacar:

  • Decomposição da matéria orgânica
  • Degradação de poluentes
  • Fluxo de energia no solo
  • Controle de doenças e pragas
  • Aumento na capacidade de retenção hídrica

 

Dessa forma, a presença de uma grande diversidade de microrganismos benéficos resulta em um solo com maior resiliência e diversidade metabólica. Ou seja, um solo fértil, rico em nutrientes e com boa qualidade para o desenvolvimento das culturas agrícolas, promovendo o estímulo ao crescimento das plantas e proporcionando maior proteção e resistência.

Por outro lado, quanto menor a diversidade microbiana, menor será a qualidade do solo. Quando isso acontece, o solo torna-se frágil e suscetível a processos degradativos, além de aumentar o risco da incidência de pragas e doenças.

Como aumentar a atividade da microbiologia do solo?

Como vimos, a microbiologia do solo tem uma grande influência para melhorar a fertilidade do solo e aumentar a capacidade de produção agrícola. No entanto, o solo agrícola necessita de ajustes para favorecer a atividade microbiana, já que é um solo com bastante diferença em relação a um solo nativo que foi criado e estabelecido ao decorrer de milhões de anos.

Para que possamos melhorar as características biológicas do solo e estabelecer uma conexão favorável às plantas, devemos trabalhar o manejo em sistemas de produção, visando a biodiversidade. 

Isso porque quando pensamos no aumento da produtividade, não podemos nos limitar a pensar em apenas retirar os nutrientes do solo, mas também em proporcionar um ambiente físico-químico adequado para estimular a atividade dos microrganismos, buscando garantir um sistema de produção de qualidade e ao mesmo tempo ecologicamente sustentável.

Para isso, existem algumas técnicas que podem favorecer o aumento da presença e atividade dos microrganismos, como:

Rotação de culturas: estimula a diversidade de nutrientes e influencia diretamente nos atributos biológicos do solo, elevando o conteúdo de matéria orgânica, a estrutura do solo e a profundidade do enraizamento.

Plantio direto: ajuda a preservar os agregados do solo, a matéria orgânica e os resíduos superficiais de safras anteriores, favorecendo, assim, a atividade microbiológica.

Cultura de cobertura: oferece condições favoráveis à atividade dos microrganismos, como aumento da infiltração de água no solo e maior retenção da umidade.

Uso de corretivos: promove maior equilíbrio para o favorável estabelecimento e desenvolvimento dos microrganismos.

Todas essas ações favorecem a criação do perfil de solo mais bem estruturado e capaz de melhorar as características físico/químicas, estabelecendo um ciclo fechado que contribui para um melhor desenvolvimento das plantas e maiores produtividades.

Como a TMF pode te ajudar?

A TMF desenvolve fertilizantes com tecnologia exclusiva, oferecendo uma série de benefícios  para a correção, construção e manutenção da fertilidade do solo. 

Com a tecnologia exclusiva dos fertilizantes da TMF o processo de melhoria e construção de perfil de solo acontece de maneira conjunta com a microbiologia do solo, promovendo melhores condições ao desenvolvimento da microbiota do solo, e assim contribuindo para melhor aproveitamento dos nutrientes seja eles provenientes dos fertilizantes NPK, decomposição e reciclagem da Matéria orgânica, ou da própria poupança do solo.  

Nossos insumos promovem o reequilíbrio químico, físico e biológico do solo, auxiliando na manutenção pH/, saturação de bases e redução da toxicidade do Al. Esse maior equilíbrio do solo é fundamental para favorecer a atividade dos microrganismos no solo.

Quer saber mais? Conheça nossos produtos e fale com um representante para esclarecer suas dúvidas!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Outros Artigos