Como potencializar a ação dos fertilizantes NPK?

fertilizante npk

Fertilizantes são substâncias importantíssimas e até mesmo indispensáveis na plantação de diversas culturas. Entre eles, podemos citar os fertilizantes NPK como os mais influentes em todo o processo. A TMF Fertilizantes já falou sobre eles em outros textos, mas hoje o foco é um pouco diferente: iremos mostrar como potencializar a ação dos fertilizantes NPK.

Se quiser saber mais sobre este tipo de fertilizante e ainda aprender a tirar todo o proveito possível, continue a leitura e confira! 

O que são fertilizantes NPK?

Fertilizantes, em sua definição mais básica, são quaisquer substâncias aplicadas ao solo com a intenção de prover alguns dos nutrientes essenciais para o crescimento de uma plantação. Pode-se encontrar tipos dos mais diversos no mercado, sendo o NPK um dos mais utilizados.

Este fertilizante leva esse nome devido à sua composição e aos símbolos dos elementos químicos de seus macronutrientes: nitrogênio (N), fósforo (P) e potássio (K). Entenda com mais detalhes a função de cada um deles:

Nitrogênio (N)

Não é sem motivo que o nitrogênio é o primeiro elemento que dá nome ao fertilizante NPK: ele é uma das substâncias mais importantes para o crescimento das plantas, ficando atrás somente da água. As principais funções do nitrogênio como um fertilizante são:

  • influenciar diretamente a realização da fotossíntese;
  • afetar positivamente o desenvolvimento dos tecidos e a reprodução das plantas;
  • permitir um crescimento mais rápido das plantas.

Fósforo (P)

Já o fósforo, segundo elemento da sigla que dá nome ao fertilizante NPK, faz parte do mesmo grupo que o nitrogênio na tabela periódica. É extremamente importante para as plantas, pois é o responsável por fornecer a energia necessária para os processos internos, além de ser muito importante em diversos aspectos. As principais funções do fósforo como um fertilizante são:

  • ajudar no crescimento das raízes;
  • regular a síntese das proteínas;
  • aumentar a resistência das plantas em relação às temperaturas baixas;
  • acelerar a maturação;
  • auxiliar o perfilhamento, ou seja, o desenvolvimento dos ramos laterais que podem ter seus próprios sistemas radiculares.

Potássio (K)

Por fim, o último elemento que faz parte de um fertilizante NPK é o potássio. É um elemento muito abundante na natureza, podendo ser encontrado tanto em águas salgadas quanto em outros minerais.

Ainda que seja o último elemento, ele é tão importante quanto os outros dois, sendo que é a união dos três que promove todos os benefícios dos fertilizantes NPK. As principais funções do potássio como um fertilizante são:

  • assim como o nitrogênio, agir na fotossíntese;
  • ativar enzimas;
  • melhorar o controle das plantas em relação a suas respirações, perda de água e outras funções vitais;
  • aumentar a resistência a pragas;
  • deixar as raízes mais fortes;
  • complementando a ação do fósforo e fazendo o contrário do que ele faz, aumentar a resistência às temperaturas altas e principalmente à aridez.

Diferentes composições dos fertilizantes

Quando falamos em um fertilizante NPK e explicamos sua composição, é comum que uma boa parte das pessoas pense que ela é única. Porém, não é exatamente assim. 

Ao procurar por um destes fertilizantes em um comércio especializado, você verá que a sigla não vem sozinha na embalagem: ela é acompanhada por uma sequência de números. Na maioria dos casos, o que está escrito é “NPK X-Y-Z”, sendo que cada uma das letras é um número diferente.

Estes números indicam, respectivamente, a porcentagem de cada elemento em relação ao peso total contido na embalagem. E eles podem variar bastante, sempre de acordo com a função principal do fertilizante. 

Caso sua intenção com o fertilizante seja ativar enzimas e deixar as raízes mais fortes, o mais indicado é investir em um que tenha mais mais potássio do que nitrogênio e fósforo, por exemplo, sempre observando as necessidades de cada tipo de solo evidenciadas por uma análise de solo. A TMF possui um e-book completo sobre análise do solo, para acessar clique aqui.

Em um artigo que traz vários dados sobre a utilização dos fertilizantes NPK no Brasil, a IPNI (International Plant Names Index) disponibiliza uma tabela mostrando a fórmula média mais usada em todas as regiões do país entre os anos de 2011 e 2017. Veja-a abaixo:


Caso você queira ver mais informações e tabelas como esta da foto acima, o artigo em sua totalidade pode ser acessado por meio deste link.

Como potencializar a ação dos fertilizantes NPK

Após explicar a composição dos fertilizantes NPK e mostrar como elas podem ser as mais variadas, finalmente chegamos ao assunto principal deste texto: as principais maneiras de potencializar a ação destes fertilizantes. Existem algumas formas altamente eficazes de aumentar a potência deles. Acompanhe:

Fórmula ideal

Como você acabou de ver, existem NPKs com diferentes fórmulas. Sendo assim, a primeira forma de potencializar a ação deles é escolher um que tenha a fórmula ideal para alcançar o resultado desejado de cada cultura. 

Na prática, se quiser aumentar a resistência a pragas, queira um com mais potássio; se quiser acelerar a maturação, mais fósforo; e se quiser ter um crescimento mais rápido, mais nitrogênio. Antes disso, é de fundamental importância avaliar as necessidades de cada cultura e ainda evidenciar os níveis destes nutrientes no solo para uma melhor resposta à cultura.

Época de aplicação

Outro fator que influencia a eficiência destes fertilizantes é a época em que eles são usados no solo. Dependendo da cultura, ela pode precisar do nitrogênio, do fósforo ou do potássio em diferentes momentos. Saiba o mais adequado e aplique o produto quando a ação principal dele for mais necessária. Assim, ele será potencializado. 

Na cultura do milho, por exemplo, os nutrientes são absorvidos a todo momento, mas possuem diferentes intensidades de absorção em cada ciclo. A primeira absorção de N e P com maior intensidade ocorre no desenvolvimento vegetativo; a segunda, ocorre durante a fase reprodutiva ou formação da espiga.

A aplicação de N deve ser feita no plantio e na fase de desenvolvimento vegetativo, visando maior aproveitamento das culturas. Já a máxima absorção do K acontece durante o período vegetativo, com maior acúmulo entre 30 a 40 dias de desenvolvimento. 

Uso do maquinário correto

A aplicação de fertilizantes em lavouras de médio e grande porte deve ser feita de maneira mecanizada, visando ajudar o produtor a respeitar a janela de plantio, garantir maior agilidade na operação e aplicar doses uniformes em toda a área de plantio.

Para isso, é indispensável contar com o uso do maquinário correto. O ideal é priorizar aqueles que permitem uma aplicação mais precisa e em taxa variável, conforme as necessidades de cada área da lavoura.

Produtos que melhoram a ação do NPK

Ainda que as soluções anteriores sejam muito boas, nenhuma delas é melhor que utilizar outros produtos que melhoram a ação do NPK. E com isso a TMF Fertilizantes pode te ajudar! Nossos fertilizantes, especialmente o Calsite, Isofertil e a linha Force, são ideais para fazer os resultados dos NPKs serem ainda melhores.

Evidente que a maior parte dos fertilizantes NPKs possuem pH ácidos em torno de 2 a 3,5. Assim, quanto mais ácido for o pH menor é a disponibilidade, assimilação e absorção dos nutrientes pelas culturas conforme tabela abaixo.

Quando misturamos os fertilizantes NPKs com a linha de produtos da TMF, potencializamos a disponibilidade dos nutrientes, pois elevam o pH da mistura e passam a disponibilizar melhor os nutrientes do fertilizante.

Isso porque nossos produtos são feitos com tecnologia exclusiva e à base de Cálcio (Ca) e Silício (Si), elementos que melhoram a fertilidade do solo. Além de potencializar a ação dos fertilizantes NPK, nossos produtos também oferecem uma série de benefícios para sua lavoura, como:

  • melhoria na atividade microbiológica do solo;
  • aumento da produtividade;
  • melhor capacidade de absorção de água e nutrientes;
  • diminuição da atividade do alumínio
  • manutenção ou melhora do pH no perfil do solo;
  • plantas mais saudáveis;
  • maior crescimento do sistema radicular;
  • entre outros.

 

Se você busca o máximo aproveitamento de todo o potencial de um fertilizante NPK, conheça nossos produtos e veja como podemos ajudar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Outros Artigos