Pilares da produtividade do solo: como garantir uma lavoura produtiva?

produtividade do solo

A produtividade do solo é fator fundamental para garantir o correto desenvolvimento das plantas desde a germinação das sementes até a colheita. Como os solos brasileiros apresentam acidez e baixa fertilidade natural, é necessário buscar alternativas para alcançar altas produtividade na produção agrícola.

A produtividade da lavoura não está ligada somente à capacidade nutritiva do solo, uma vez que depende de outros fatores – como genética, clima e manejo. No entanto, o solo é considerado a etapa inicial para garantir o sucesso das lavouras e pode ditar a alta ou baixa produtividade das culturas.

5 pilares da produtividade do solo 

Para garantir uma lavoura produtiva, rentável e de qualidade, é preciso se atentar às características do solo que vão contribuir para que esse resultado seja possível. Abaixo, você confere os principais pilares da produtividade do solo!

Análise do solo

Para a correção de deficiências nutricionais e posterior correção das propriedades físicas, químicas e biológicas do solo, o primeiro passo deve ser a realização da análise do solo. Ela deve ser realizada por meio de amostras representativas das áreas ou talhões que se pretende manejar.

Antes de definir o esquema de amostragem, é preciso dividir a área em talhões homogêneos com o mesmo tipo de solo e manejo. A interpretação da análise do solo deve ser feita com base no método de análise, visando identificar os valores para cada nutriente. Além disso, é recomendado que se faça a análise foliar como medida complementar, sendo utilizada para verificação do balanço nutricional e da eficiência das estratégias de adubação.

Correção da acidez

A acidez elevada dos solos brasileiros, afeta a disponibilidade dos nutrientes e compromete o desenvolvimento das plantas. Isso ocorre porque, com exceção dos micronutrientes catiônicos (ferro, cobre, manganês e zinco), todos os demais nutrientes essenciais para a planta têm sua disponibilidade reduzida em solos com baixo pH.

A calagem é o principal método de correção da acidez do solo. Essa técnica consiste na etapa do preparo do solo para o cultivo agrícola em que materiais de caráter alcalino são adicionados para neutralizar a acidez. Dentre os principais benefícios da calagem para elevar a produtividade do solo, podemos citar:

  • Redução da acidez do solo;
  • Fornecimento de cálcio e magnésio para o solo;
  • Melhoria no desenvolvimento radicular;
  • Favorecimento do crescimento radicular pelo cálcio;
  • Maior disponibilidade de fósforo;
  • Redução da toxidez de alumínio e manganês;
  • Maior mineralização da matéria orgânica;
  • Redução da compactação.

Condicionamento do perfil do solo

A calagem corrige com sucesso os primeiros 20 cm, profundidade geralmente atingida pela incorporação do calcário. No entanto, a acidez também está presente nas camadas abaixo, ou seja, é preciso adotar métodos corretivos para as demais camadas, já que sistemas radiculares mais desenvolvidos em profundidade são fundamentais para se atingirem boas produtividades.

Nesse sentido, a aplicação de novas tecnologias no mercado visa a melhorai da fertilidade em sub superfície, permitindo o aprofundamento de raízes e o desenvolvimento adequado das plantas.

Adubação

A adubação é uma etapa indispensável para o fornecimento dos nutrientes essenciais para o desenvolvimento da cultura. As necessidades de adubação são definidas a partir da análise do solo, levando em consideração a diferença entre o que as plantas precisam para atingir as produtividades desejadas e a quantidade de nutrientes que o solo pode fornecer.

Por isso, diagnosticar a capacidade dos solos em fornecer os nutrientes às plantas e planejar as adequadas estratégias de manejo das adubações são importantes aliados para melhorar a produtividade do solo. A fertilidade do solo, considerada o segundo principal fator de produção para obter-se elevados tetos produtivos na agricultura, está diretamente ligada à adubação.

Com a adubação correta, é possível melhorar a fertilidade do solo e, assim, obter aumento na eficiência de uso de nutrientes, aumento da taxa de recuperação de nutrientes, maior produção de grãos por unidade de área, diminuição do custo unitário da adubação e maior rentabilidade.

Manutenção do solo

A produtividade do solo não deve depender somente de técnicas corretivas realizadas no momento da plantação. Para garantir altas produtividades em outras safras, é preciso apostar em técnicas de manutenção do solo. A cultura de cobertura, por exemplo, é uma estratégia interessante, uma vez que contribui para minimizar perdas da lavoura e maximizar os benefícios obtidos para o solo a longo prazo.

A rotação de culturas, é benéfica na quebra de ciclo de pragas e doenças, além de criar macro e microporos que ajudam na aeração, retenção de água e maior exploração das raízes no solo. A cobertura, com os restos vegetais dessa cultura, ainda protege o solo da erosão, da perda de água e de temperaturas extremas.

Além disso, há aumento da atividade microbiológica no solo, resultando em solo mais saudável e aumentando a fertilidade do mesmo. A adubação de manutenção também deve ser empregada com o principal objetivo de possibilitar que a cultura forrageira tenha o máximo de produtividade com o menor custo possível.

Está em busca de soluções para aumentar a produtividade do solo? Conheça a tecnologia exclusiva dos fertilizantes TMF e garanta um solo mais fértil, saudável e produtivo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Outros Artigos