A busca por uma alimentação saudável tem feito parte da vida de milhões de brasileiros que desejam viver com mais saúde e bem-estar. De olho nesse mercado em crescimento, empresas do ramo alimentício tem adotado uma exigência maior em relação aos produtos de origem animal e vegetal. No primeiro caso, é importante considerar que investir em pastos bons é o primeiro passo para otimizar a nutrição do rebanho e atingir os resultados esperados.

A premissa de que “você é o que você come” nunca fez tanto sentido como nos dias de hoje. Para entregar a qualidade que as novas tendências de consumo vêm ditando, os produtos que melhor atendem este público são aqueles que se preocupam com toda a cadeia produtiva.

Produtos que têm uma produção responsável são reconhecidos pelos órgãos responsáveis, e a prova disso são os selos de qualidade — que costumam ser bem vistos pelos consumidores. Se o assunto é, especificamente, a pecuária, a base desse tipo de produção é a nutrição dos rebanhos.

Por que investir em nutrição animal?

Quando consideramos que muitos dos alimentos que consumimos em nossas rotinas são de origem animal (desde o leite e seus derivados até a própria carne dos animais), fica clara a importância de que estes animais sejam bem cuidados — e é exatamente neste ponto que os pecuaristas entram em cena. Para que os animais sejam, de fato, bem cuidados, é preciso que haja uma boa nutrição animal por meio de pastos bons.

Como sabemos, é a pastagem que fornece a alimentação e os nutrientes necessários para os rebanhos dos quais os animais que consumimos fazem parte. Em outras palavras, isso quer dizer que são os pastos bons que fazem com que eles se alimentem melhor e, como a principal consequência disso, sejam mais saudáveis.

Por meio da nutrição, o organismo do animal assimila os nutrientes existentes nas pastagens, aumentando a qualidade da carne e do leite destinados ao consumidor final ou aos frigoríficos e indústrias de laticínios. Assim, quanto mais completos e mais adequados os pastos forem às necessidades nutricionais do rebanho, maior será o retorno, seja em carne, ou em leite.

O controle de qualidade do leite, por exemplo, está cada vez mais rígido. Isso porque a legislação está cobrando das indústrias um padrão de qualidade exemplar no produto final. Se a nutrição animal não for priorizada, a qualidade final do leite será prejudicada. Consequentemente, a indústria não irá comprar o leite do produtor que não entregar a qualidade desejada.

Rebanhos saudáveis trazem vantagens indiscutíveis para os três envolvidos no processo:, produtores, indústria e consumidores. Enquanto os produtores irão lucrar mais com suas vendas, visto que os alimentos saudáveis — por serem melhores — acabam tendo um custo consideravelmente maior, a indústria irá aumentar o padrão de qualidade e os consumidores conseguirão alcançar o objetivo de ter uma alimentação saudável, comprando produtos cada vez melhores.

Somente o fato de trazer mais lucros para os pecuaristas faz com que os pastos bons sejam um objetivo comum de diversos produtores. Mas você faz ideia de como ter uma pastagem boa? Acompanhe e veja!

 

Como garantir pastos bons

O primeiro passo fundamental para se ter pastos bons é ter um solo bom. Afinal, é um solo fértil que é o principal responsável pelo fornecimento de mais nutrientes à pastagem, o que melhora a saúde do rebanho e sua consequente qualidade em um aspecto geral. O potencial da planta está diretamente relacionado à fertilidade do solo.

Dessa forma, podemos afirmar que pastagens bem nutridas se transformam em um bom aporte de alimento para o rebanho, que, por sua vez, se torna mais saudável. No final das contas, tudo é consequência dos pastos bons.

Um solo fértil e de alta qualidade, responsável por garantir a maior eficiência das pastagens, pode ser obtido através de uma adubação realizada com todo o cuidado necessário. Caso a adubação seja feita, aumenta a taxa de lotação, além do ganho de peso por animal e área. Aqui, os fertilizantes são a peça chave.

Quando falamos nestes produtos, os fertilizantes, é fundamental destacar a importância de certos componentes na adubação — para que, assim, o fertilizante correto seja adquirido e utilizado. Os elementos mais importantes de um fertilizante que aumenta qualidade do pasto são:

 

Conheça o TMF Force Pasto

E são exatamente estes três elementos que são os principais componentes dos fertilizantes fabricados e comercializados pela TMF Fertilizantes, incluindo os nossos clássicos Calsite e Isofertil. Além disso, eles também estão presentes no nosso novo produto: o Force Pasto. Com ele, a adubação do solo pode ser feita perfeitamente, melhorando muito a pastagem e a alimentação do rebanho.

Enquanto a ureia, o calcário e outras fontes costumam ser utilizadas nesses processos de adubação, o Force Pasto ajuda a alcançar resultados ainda melhores com um só produto e apenas uma aplicação. Quando consideramos o custo-benefício total, o Force Pasto surge como uma alternativa muito mais interessante.

Se você deseja ser mais um entre os produtores com pastos bons, rebanhos saudáveis e lucros maiores, entre em contato e conheça o Force Pasto hoje mesmo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *