A importância do magnésio para os solos do cerrado

Os nutrientes são essenciais para o desenvolvimento das plantas. Combinados com outras características do solo, eles permitem que a plantas cresçam de maneira saudável contribuindo para alta produtividade e qualidade no momento da colheita. Para garantir o correto aproveitamento dos nutrientes em todo o perfil de solo, é preciso realizar a correção do mesmo a fim de aumentar a disponibilidade de nutrientes para as plantas e assim melhorar a eficiência nutricional.

Um dos principais nutrientes que precisam ser corrigidos é o magnésio, um macronutriente responsável por uma série de funções essenciais para o desenvolvimento das plantas. Neste artigo, você vai entender melhor a importância de garantir boas quantidades de magnésio no solo e como o nutriente pode fazer a diferença para a produtividade de sua lavoura. Acompanhe!

 

Os solos do cerrado

Originários de espessas camadas de sedimentos que datam do Período Terciário, os solos do cerrado são caracterizados por sua acentuada acidez e deficiência nutricional. Como o relevo do cerrado é extremamente antigo, as ações provocadas pelos agentes intempéricos – como clima, água e vento – acabaram por diminuir sua fertilidade ao longo do tempo.

A fertilidade está associada ao grau de intemperismo de cada solo, também pode ser afetado pelo arrasto das camadas externas do solo pela água das chuvas ou vento – o que tornou os solos impróprios para a prática de agricultura. Além disso, o teor de matéria orgânica nos solos do cerrado é baixo, ficando entre 1 e 3%.

A forte acidez dos latossolos, principal tipo de solo do cerrado, possui características de elevada quantidade de alumino tóxicos afetando o desenvolvimento da maioria das culturas, comprometendo a produtividade agrícola. Somado a todos esse fatores, a deficiência de nutrientes – como a do magnésio – faz com que os solos do cerrado precisem de correção adequada para permitir uma lavoura rentável e produtiva.

 

O papel do magnésio na nutrição da planta

A principal função do magnésio é ser o átomo central da molécula de clorofila nas folhas verdes das plantas. A clorofila necessita de 15 a 20 % do total de magnésio presente na planta para otimizar a absorção de luz e transferir energia para os centros de reação da fotossíntese.

Dessa forma, o magnésio participa dos processos metabólicos como a formação de ATP nos cloroplastos para permitir que a planta realize fotossíntese. O nutriente também atua na síntese proteica, formação de clorofila, carregamento do floema, separação e utilização de fotoassimilados, além de contribuir com o desenvolvimento do sistema radicular.

A maior parte do magnésio absorvido pelas plantas permanece nos caules e folhas. No caso das culturas anuais, o nutriente retorna para o solo. Em geral, a maioria das culturas, necessitam de 1,5 a 3,5 g de magnésio/kg de massa seca para condições de desenvolvimento que propiciam qualidade e alta produtividade.

Em resumo, as principais funções do magnésio para o desenvolvimento das plantas são:

  • Atuar na composição da clorofila;
  • Ativar enzimas;
  • Auxiliar a fixação do gás carbônico;
  • Trabalhar no metabolismo do nitrogênio;
  • Contribuir para a síntese de proteína e ativação dos aminoácidos;
  • Auxiliar a absorção de fósforo.

 

Principais sintomas da deficiência de magnésio

A deficiência de magnésio, característica dos solos do cerrado, afeta diferentes funções e estruturas nas plantas, sobretudo redução no nível de clorofila, comprometimento da realização da fotossíntese e dificuldade na síntese de proteínas.

A principal mudança perceptível resultante da deficiência de magnésio pode ser observada pelo aspecto amarelado que aparece nas folhas das plantas. A deficiência do nutriente provoca uma inibição severa no transporte de sacarose para fora das folhas e, consequentemente, gera um grande acúmulo de sacarose nessa região da planta, dando origem ao aspecto amarelado.

Além desse sinal característico, o solo pobre em magnésio afeta diversos processos do desenvolvimento da planta, provocando sintomas como:

  • Redução do crescimento;
  • Inibição da floração;
  • Necrose e morte prematura das folhas;
  • Degeneração de frutos.

Isofértil Force Mg: uma alternativa eficaz para corrigir a deficiência de magnésio

Buscar fertilizantes de qualidade é o melhor caminho para corrigir a deficiência de magnésio nos solos do cerrado e garantir uma lavoura saudável e altamente produtiva. Com tecnologia exclusiva, a TMF Fertilizantes desenvolve fertilizantes com a máxima eficácia para corrigir a fertilidade no perfil do solo, oferecendo os nutrientes essenciais para o desenvolvimento da sua lavoura.

Visando corrigir a deficiência de magnésio, o Isofértil Force Mg foi desenvolvido para ter ação e melhora imediata na fertilidade dos solos. O fertilizante fornece cálcio em alta concentração e maior solubilidade no perfil do solo, além do magnésio, com ação imediata no solos.

Dentre os principais benefícios do produto, podemos destacar:

  • Aumento de produtividade;
  • Aumento da fertilidade natural do solo;
  • Facilidade de aplicação (Granulado);
  • Menor investimento com retorno rápido;
  • Maior crescimento do sistema radicular;
  • Diminui a atividade do alumínio;
  • Manutenção do pH no perfil do solo;
  • Disponibilidade do fósforo retido no solo (Si);
  • Equilíbrio nutricional da fertilidade em profundidade.

Ficou interessado? Solicite seu orçamento através clicando aqui. Caso tenha restado alguma dúvida, entre em contato conosco através do telefone (37) 3323-2164.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Outros Artigos