Fertilizantes: é melhor aplicar na linha ou a lanço?

fertilizantes linha ou lanço

A escolha do método utilizado para a fertilização do solo é um fator de grande importância para obter uma lavoura produtiva e de qualidade. Basicamente, o manejo dos fertilizantes pode ser realizado por meio de duas diferentes técnicas: na linha ou a lanço. Ambos os métodos possuem suas vantagens, mas você sabe qual é a melhor opção?

A técnica utilizada na fertilização determina as reações que ocorrem entre os fertilizantes e o solo, influenciando a disponibilidade dos nutrientes para a cultura em desenvolvimento. Isso porque o método de aplicação na linha ou a lação fornece quantidades diferentes de nutrientes para o solo e para a planta visto que a aplicação a lanço necessita de uma dose maior pois a mesa e aplicada em área total.

Na linha ou a lanço: qual o melhor método para sua lavoura?

A adubação na linha, ou adubação de semeadura, é caracterizada pela aplicação de fertilizantes na linha de semeadura. Essa técnica é a mais difundida e utilizada pelos agricultores.

A adubação a lanço consiste na aplicação total ou parcial dos fertilizantes de maneira antecipada à semeadura, podendo em alguns casos ser feita após o plantio. Essa técnica, quando realizada sem incorporação, apresenta algumas vantagens, como:

  • processo de semeadura mais rápido e eficiente;
  • dispensa a necessidade de abastecimento da semeadora com os fertilizantes;
  • redução de custos operacionais.

 

A aplicação a lanço também possibilita a preparação do solo com antecedência para receber as sementes, além de permitir a aplicação de cobertura para fornecer os nutrientes necessários para as plantas em cada momento do seu desenvolvimento.

Porem existem também algumas desvantagens a aplicação a lanço como em solos mais argilosos onde a limitação da fertilidade acaba ficando superficial principalmente os níveis de P no solo que tem dificuldade em descer no perfil do solo. Já em áreas arenosas este comportamento é diferente por ser um solo mais poroso e com maior velocidade de descia destes nutrientes.

A aplicação na linha de plantio tem como principal benefício fornecer os nutrientes de mias próximos ao sistema radicular facilitando assim a absorção pelas raízes porem, vale ressaltar aqui alguns problemas com salinização da linha e interferência no crescimento do sistema radicular quando este fertilizante e colocado em altas concentrações no sulco de plantio.

A dinâmica do P no processo de adubação a lanço

A adubação a lanço é benéfica para a liberação e absorção de nitrogênio (N) e potássio (K) pelas plantas. No entanto, em se tratando do fósforo (P), essa técnica ainda apresenta algumas controvérsias.

Quando os fertilizantes são aplicados a lanço, a concentração de P na superfície do solo aumenta o contato deste nutriente com o calcário no solo, tornando o P menos solúvel. Como o P é passível a reações de precipitação com alumínio e ferro e de adsorção em óxidos, hidróxidos e oxi-hidróxidos de ferro e alumínio, sua disponibilidade às plantas acaba sendo reduzida.

Portanto, é consenso entre os pesquisadores que em solos com teores baixos de fósforo a adubação é mais eficiente quando o fertilizante fosfatado solúvel é aplicado no sulco. No entanto, novos estudos estão sugerindo que algumas técnicas, como o sistema de plantio direto e a rotação de culturas são capazes de criar condições para que se potencialize o fluxo de ressuprimento de P em profundidade.

A principal explicação é que o aumento de matéria orgânica do solo e a liberação de compostos orgânicos com o passar dos anos de adoção do sistema de plantio direto agem diretamente na disponibilização de P no solo. Esses compostos orgânicos competem com o fósforo pelos sítios de adsorção do solo, resultando no aumento da concentração de fósforo na solução.

Em suma, quando falamos em absorção de P, a adubação a lanço pode ser uma alternativa nas áreas de fertilidade construída, com teores médios a altos de P e K.  Além disso, a aplicação de fertilizantes a lanço pode ser uma opção em solos com alto teor de matéria orgânica, já que os componentes orgânicos possuem efeitos positivos na disponibilidade de fósforo.

Comprovação da eficácia da adubação a lanço

Em pesquisa realizada na Fazenda Capivara da Embrapa Arroz e Feijão, localizada no município de Santo Antônio de Goiás (GO) constatou a eficácia da adubação a lanço na cultura do feijão-comum. A área experimental foi cultivada no sistema de integração lavoura-pecuária em sistema plantio direto por dez anos consecutivos.

A aplicação de doses crescentes de fertilizantes a lanço na superfície do solo sem incorporação proporcionou aumento no número de vagens por planta e no número de grãos por vagem, resultando em um maior produtividade na colheita. Os resultados podem observados na tabela abaixo:

Para conferir os dados completos da pesquisa, clique aqui.

 

Quer continuar acompanhando nossas novidades sobre o universo agrícola? Siga-nos no Facebook e Instagram para ficar por dentro!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Outros Artigos