Equilíbrio para a fertilidade do solo: pilares para altas produtividades

fertilidade do solo

A interação entre diversos fatores naturais – como material de origem, clima e atividade biológica – e processos que ocorrem ao longo do tempo – como perda, adição e transformação de materiais – resulta em solos com diferentes atributos. Esse conjunto de fatores é responsável por determinar a fertilidade do solo em diferentes regiões.

Em ambientes tropicais e subtropicais, devido ao seu material de origem, a fertilidade do solo é expressivamente baixa, devido à prevalência de solos intemperizados e com acidez naturalmente elevada. Compreender os pilares essenciais para alcançar um solo fértil e corrigir os problemas de ordem natural é essencial para alcançar altas produtividades.

Neste artigo, vamos te ajudar a entender melhor os principais fatores que influenciam a fertilidade do solo. Acompanhe!

O conceito de fertilidade do solo

A definição de fertilidade do solo passou por diversas transformações ao longo da história. Atualmente, a fertilidade tem sido associada às propriedades químicas do solo e ao suprimento de nutrientes para as plantas.

Contudo, é preciso olhar além e adotar uma visão sistêmica para compreender o conceito de fertilidade do solo em sua totalidade. As plantas entendem o solo como um todo, ou seja, para além das propriedades químicas. 

Afinal, os atributos físicos e químicos também influenciam diretamente o desenvolvimento da cultura. De maneira geral, podemos afirmar que a fertilidade do solo é resultado das interações que ocorrem entre esses três componentes.

Fertilidade do solo: fatores essenciais para o sucesso das lavouras

A fertilidade é feita principalmente por meio da interpretação de resultados de análises químicas em amostras de solo. O processo de avaliação é composto pela amostragem, pela análise química de parâmetros e pela interpretação dos valores em faixas de fertilidade. 

Além da necessidade de determinar parâmetros quantificáveis e mapeáveis, a fertilidade é variável no tempo e no espaço, sendo influenciada pelos sistemas de manejo adotados pelos produtores.

Após determinar a avaliação da fertilidade do solo, é preciso compreender os fatores que impactam nos resultados e afetam o potencial produtivo das culturas para, posteriormente, adotar práticas agrícolas assertivas. Conheça os pilares básicos!

Disponibilidade e equilíbrio de nutrientes

A fertilidade do solo é diretamente influenciada pela disponibilidade dos nutrientes essenciais, além de quantidades suficientes e equilibradas dos mesmos. Isso significa que a presença de nutrientes no solo e como eles são absorvidos pelas plantas impactam a produtividade das culturas. 

Quando falamos em nutrientes, podemos entender a fertilidade como a capacidade do solo em ceder nutrientes para as plantas. Dessa forma, um solo produtivo é um solo fértil, ou seja, que contém os nutrientes essenciais em quantidades ideais e disponibilização adequada para as culturas atingirem seu máximo potencial produtivo.

Capacidade de troca catiônica (CTC)

A capacidade de troca catiônica (CTC) é um parâmetro extremamente importante para avaliação e manutenção da fertilidade do solo. A CTC é uma medida da capacidade do solo de trocar íons positivos (cátions) das partículas do solo e os cátions que se encontram dissolvidos na solução do solo. 

Assim, os cátions adsorvidos nos colóides (fração ativa do solo) podem ser deslocados para solução do solo e ser absorvidos pelas plantas. Dessa forma, a CTC assemelha-se a uma “caixa de armazenamento” de elementos que poderá atender o requerimento das plantas, influenciando diretamente a capacidade produtiva estabelecida para cada tipo de solo.

Vale destacar que solos com alta CTC retêm mais nutrientes do que solos com baixa CTC. Por isso, elevar a capacidade de troca catiônica é um importante passo para melhorar a fertilidade do solo.

Índice de pH

A disponibilidade de nutrientes também depende do índice do pH do solo. Em geral, as plantas preferem a faixa de pH entre 5,5 e 6,5 sendo que esses são os valores favoráveis ao ponto de equilíbrio no qual a maioria dos nutrientes permanecem disponíveis às raízes.

No entanto, grande parte dos solos brasileiros são ácidos e, consequentemente, apresentam pH desfavorável à disponibilidade e absorção de nutrientes pelas plantas. Para valores de pH inferiores a 5,5 podem ocorrer danos ao desenvolvimento das culturas, devido à elevada concentração de elementos fitotóxicos, como Al e Mn.

O pH ainda tem um importante papel na atividade dos microrganismos que são responsáveis pela decomposição da matéria orgânica. Graças às suas importantes funções, o pH é considerado um dos principais fatores que regulam a estabilidade e o equilíbrio do solo, afetando diretamente a fertilidade.

Como aumentar a fertilidade do solo?

A construção do perfil de solo é uma das práticas mais importantes para melhorar ou manter os níveis de fertilidade. Os principais fatores que contribuem para tornar o perfil do solo propício ao aprofundamento radicular são determinados pela CTC na solução do solo, manutenção do pH e precipitação do alumínio. 

Ao alcançar essas condições, a fertilidade do solo chegará a um nível ideal para eliminar a acidez e oferecer nutrientes em quantidades suficientes e equilibradas para o desenvolvimento das plantas. Consequentemente, o resultado poderá ser notado em altas produtividades.

E como garantir o desenvolvimento radicular em profundidade? O portfólio da TMF Fertilizantes, com a tecnologia exclusiva do Ca móvel, têm a capacidade de manter o pH ideal, neutralizar o Al, e equilibrar as bases na CTC, em profundidade, tornando o ambiente propício ao crescimento radicular. 

 

Conheça os benefícios da nossa tecnologia exclusiva e aumente a produtividade da sua lavoura!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Outros Artigos