A importância da agricultura regenerativa para a produtividade do solo

agricultura regenerativa

O propósito da agricultura regenerativa é conservar e reabilitar a abordagem de sistemas alimentícios e agrícolas, independente da forma como é feita. Em outras palavras, a agricultura regenerativa surge com a proposta de “cuide do solo e ele cuidará de você”.

O custo para se recuperar o solo de um sistema de agricultura degenerativa é muito superior ao da agricultura regenerativa, que cuida do solo de maneira adequada e evita sua degradação ou outros problemas que possam comprometer sua capacidade produtiva. Ou seja, é uma forma mais barata e eficiente para promover a saúde dos solos brasileiros.

Quais são os objetivos da agricultura regenerativa?

A agricultura regenerativa atua com a finalidade de atingir diversos objetivos que, em conjunto, são capazes de melhorar a saúde do solo de maneira geral. Confira os principais focos de atuação deste tipo de agricultura:

  • Regeneração da camada superficial do solo;
  • Aumento da biodiversidade;
  • Aprimoramento do ciclo das águas;
  • Melhoria de serviços ecossistêmicos;
  • Apoio à biofixação (captura e armazenamento de carbono atmosférico por processos biológicos);
  • Fortalecimento da vitalidade e saúde dos solos agrícolas.

A necessidade de olhar para além da fertilidade química

Outro aspecto, e não menos importante, é o fato de que nossos olhos só enxergam a fertilidade química, sem atentar para a fertilidade física e, principalmente, a fertilidade biológica dos solos. Fomos treinados para observar somente atributos químicos do solo, uma análise química estática, em um horizonte de 0-20 centímetros.

Ignoramos toda uma gama de relações e interações solo-planta-micro-organismos que promovem a verdadeira nutrição das plantas em profundidades muito mais alargadas. Presos à química do solo, salinizamos os sulcos de plantio com maciças doses de fertilizantes solúveis. Estes, quando em contato com o solo, complexam rapidamente, tornando-se indisponíveis, quando não lixiviados ou volatilizados.

Como promover a agricultura regenerativa?

Entendemos que a agricultura do futuro passará necessariamente por pessoas com visão holística, que tenham sensibilidade de abstrair toda riqueza de relações e interações que ocorrem no ambiente de produção, fazendo a natureza trabalhar nos favorecendo.

É preciso que produtores compreendam a importância de termos um solo saudável, ativo biologicamente, produzindo alimentos com maior densidade e diversidade nutricional. Esta agricultura do futuro implica em regenerar o ambiente, devolvendo a ele características que foram perdidas ao longo do tempo, sejam elas nas chaves biológicas, físicas ou mesmo químicas.

Dentro desse entendimento, listamos algumas práticas que acreditamos serem consoantes com essa nova visão de agricultura regenerativa:

  • Promover aportes cada vez maiores de carbono no solo;
  • Aumentar a biodiversidade do sistema;
  • Rotacionar culturas;
  • Reciclagem da maior quantidade de resíduos possíveis;
  • Compostagem, separação e triagem de resíduos;
  • Utilização de materiais processados e compostados.

Como a TMF está inserida com seus produtos nesse processo?

Visando acompanhar essa nova tendência e contribuir com a agricultura regenerativa, a TMF desenvolve fertilizantes que atuam para melhorar a saúde, fertilidade e capacidade produtiva do solo. Dentre os benefícios dos nossos produtos, podemos destacar:

  • Incremento na disponibilização de nutrientes através do equilíbrio químico e de pH
  • Bioativação da atividade microbiológica do solo e consequentemente maior solubilização dos nutrientes
  • Melhor disponibilidade dos nutrientes NPK, incremento da CTC e matéria orgânica.

 

Quer saber mais sobre os fertilizantes TMF? Conheça nossa tecnologia exclusiva e saiba como nossos produtos podem melhorar a saúde do solo da sua propriedade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Outros Artigos